domingo, 12 de dezembro de 2010

Primeiros passos para a construção da Ponte Salvador-Itaparica

Projeto da Ponte Salvador-Itaparica

Foram entregues na última sexta-feira (10/12/10), na Secretaria do Planejamento (Seplan), os estudos preliminares de viabilidade técnica, ambiental, econômico-financeira e jurídica para a estruturação de projeto de construção e concessão do Sistema Viário Oeste, que também inclui a ponte de ligação entre a capital baiana e a Ilha de Itaparica.

As propostas foram entregues pelos consórcios Planos Engenharia/Queiroz Galvão/CS Participações e Odebrecht/OAS/Camargo Corrêa, que atenderam à Proposta de Manifestação de Interesse (PMI), publicada pela Seplan no início do ano. 

O próximo passo para a estruturação do projeto é a avaliação dos estudos pelo Grupo de Trabalho Executivo (GTE), que é coordenado pela Seplan e composto por representantes de diversas secretarias de governo. Com o auxílio de uma consultoria especializada, o Grupo irá avaliar e selecionar os estudos, projetos, levantamentos, pesquisas e outros tipos de investigação a serem utilizados, parcial ou integralmente, para a estruturação do projeto final de construção e concessão do Sistema Viário Oeste. 

Na opinião do secretário do Planejamento, Antônio Alberto Valença, o Vetor Oeste é um projeto que abarca três frentes de desenvolvimento. “A primeira vem a solucionar um sério gargalo logístico, criando uma nova conexão do complexo portuário da Baia de Todos os Santos com as BRs 101, 116 e 242, encurtando a distância entre 100 e 200 quilômetros para os fluxos que vierem do sul e do oeste”, destacou Valença. 

Ainda segundo o secretário, o Sistema também permitirá a retomada do desenvolvimento de uma região deprimida economicamente, que é o Recôncavo Baiano e a Ilha de Itaparica. “Por fim, o projeto criará um novo eixo de expansão metropolitano, diminuindo a pressão sobre as áreas urbanas de Salvador e do Litoral Norte”, concluiu o titular da pasta do Planejamento. 

Alem da ponte, o Sistema Viário Oeste engloba a duplicação da BA-001 na Ilha de Itaparica, a duplicação da Ponte do Funil e a duplicação das BA´s 001 e 046 entre Nazaré e Santo Antônio de Jesus (entroncamento com a BR-101).

7 comentários:

Lucas Morais Santos disse...

Olá! Gostaria de parabenizar pela qualidade do blog. Tenho um blog muito parecido - www.transporteurbanossa.blogspot.com - e gostei muito dos temas debatidos aqui, principalmente no que diz respeito ao excelente transporte público de Salvador. Sou economista e me interesso muito pelo tema. Parabéns. Estarei sempre aqui lendo e comentando os posts.

Cleber disse...

Oi Lucas! Obrigado pelo elogio, nossos blogs são bem parecidos e seus textos são bem explicativos com um leve toque de humor. Criei esse blog para tentar confrontar e conscientizar as pessoas desse horrível projeto do BRT na Av. Paralela que foi humildemente doado a Prefeitura de JH por meio do SETPS.

Além do seu blog tem um outro blog amigo também que você pode conhecer: http://pregopontocom.blogspot.com

Esse fim de semana, quando eu tenho mais tempo, comentarei tbm em seu blog e deixarei um link pra ele atraves do meu. Abraço!

Lucas Morais Santos disse...

Cara, eu concordo que a ponte serviria como uma válvula de escape pra Salvador, além de encurtar o acesso ao Recôncavo. Mas fico triste ao ver que estamos em uma das maiores baías do mundo, totalmente navegável, composto por 15 municípios, 56 ilhas e ser tão mal explorado em termos de transporte. Seria possível ligar muito bem todos estes municípios via baía. A baía de Nova Iorque, com condições desfavoráveis, consegue ligar eficientemente a ilha com o seu entorno com sistemas ferryboats e balsas. Milhares de pessoas atravessam diariamente. Existe apenas uma travessia via mar (que eu conheça) em Salvador, que é Ribeira-Plataforma, pode ser feita em menos de 10 min de barco. São apenas dois barcos e não há integração com os ônibus, o que dificulta a massificação do sistema. Florianópolis tem uma lagoa que nem se compara à nossa baía, mas há um sistema de barcas, com pontos certos e horários definidos que dão a volta na lagoa. Existe o projeto da Via Náutica Baía de Todos os Santos, este porém tem pretensões turísticas. Uma pena.

AmBuss disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pregopontocom @ Tudo disse...

EDITORIAL - O NOSSO GRITO CADA VEZ MAIS FORTE
Parece e ao que tudo indica,que esse movimento em favor da MOBILIDADE URBANA EM SALVADOR,começa a tomar corpo e forma.Quando fui convidado pelo amigo Cleber para criar um Blog em defesa dessa iniciativa,não pestanejei e coloquei em pratica a idéia que já estava amadorecida e batizada com o nome de Pregopontocom , e que ja se fazia presente em forma de comentários em sites da mídia que tratavam desse assunto.Juntos quase na mesma data lançamos a nossa idéia no ar e ai nasceram o Pregopontocom @ Tudo e Mobilidade Urbana em Salvador.Agregamos a nossa rede o Blog Transito com Paixão da Arquiteta e especialista em transito e transportes que inclusive já foi Superintendente da extinta Set Cristina Aragom, e ai fomos tocando o nosso barco e idéias. E ai sempre fuçando e pesquisando na internet fomos descobrindo e agregando novos parceiros para esta nossa nobre caminhada.A nossa arvore está crescendo muito bem regada e os frutos já prematuros começam a embelezar a sua copa.Por isso nos sentimos cada vez mais motivados e entusiasmados para continuarmos todos juntos,tanto os que já fazem parte, como os novos parceiros que se juntarem a essa nossa causa.E é esse sentimento de alegria e satisfação,que nos alimenta e incentiva cada dia a mais a continuarmos difundindo as nossa idéias, conceitos e propostas,contribuindo de maneira significativa para a melhoria da MOBILIDADE URBANA de Salvador. Sejam todos bem muito vindos - Não sei se conseguem nos ouvir...mais pelo menos GRITAMOS!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! --- e assim continuaremos....... ( Cidadania não é só um estado de direito,é também um estado de espírito) Pregopontocom

AmBuss disse...

João admite que Metrô pode não sair

O prefeito João Henrique (PMDB) admite que, caso o governo federal não dê subsídios para a tarifa do Metrô de Salvador, o equipamento, que tinha a previsão para começar a operar no primeiro semestre do ano que vem, pode se transformar em um elefante branco. Apesar de estar em fase de testes finais para começar a funcionar, ainda não há quem opere o sistema. E, segundo o prefeito, em entrevista à Rádio CBN na manhã desta quarta-feira (22), como o trecho é muito curto, não desperta o interesse de nenhuma empresa. “Não é muito atraente para as empresas privadas. Se o governo federal assumir o subsidio, ao menos por um tempo, poderemos começar a operar os 6 km até que acabemos os outros 6 km”, disse. “Nenhuma empresa internacional vai querer operar apenas 6 km”, endossou. Como a União ainda não sinalizou com a ajuda financeira, por enquanto o Metrô segue sem perspectivas.

Fonte : http://www.bahianoticias.com.br/noticias/noticia/2010/12/22/81836,joao-admite-que-metro-pode-nao-sair.html

AmBuss disse...

'União não vai dar subsídios’ ao Metrô
O senador eleito Walter Pinheiro, em entrevista ao BN, lamentou que somente agora o prefeito João Henrique (PMDB) tenha reconhecido a chance de o metrô não entrar em funcionamento, devido à inviabilidade financeira. João disse, em entrevista, que o metrô só será viável com subsídios da União, o que o petista acredita que não vai acontecer. “Não existe isso. Não há isso em lugar nenhum. Precisamos de uma discussão responsável sobre o metrô”, afirmou. O senador disse ter tentado, sem sucesso, dialogar com o peemedebista para buscar uma saída para o problema, como a mudança da gestão para o Governo do Estado. “Nenhum metro de 6 km vai funcionar. Ligar nada a lugar nenhum”, avaliou. Ele critica a constante mudança do foco do problema para que o metrô seja inaugurado. “Cada ano muda o motivo. Agora não vai botar para rodar porque a tarifa é impraticável”, disse. Pinheiro propõe que o atual trecho do metrô seja integrado com um novo modal, a ser construído na Avenida Paralela como obra viária para a Copa do Mundo, o que ampliaria o percurso para 26 km, tornando-o viável financeiramente. Este modal, para funcionar integrado ao metrô, defende o petista, não pode ser o BRT (vias exclusivas para ônibus), mas o VLT (veículo leve sobre trilhos), ou “outro modelagem de pré-metrô”, sugere.

Fonte : http://www.bahianoticias.com.br/noticias/noticia/2010/12/22/81846,%E2%80%98uniao-nao-vai-dar-subsidios%E2%80%99-ao-metro.html