quarta-feira, 26 de abril de 2017

Empresa de condenado na Lava Jato pode ganhar licitação do BRT da Prefeitura de Salvador

A construção de Elevados desnecessários a valor milionários são um ponto polêmico da obra
A Constran, empresa de Ricardo Pessoa, pode ser a vitoriosa na licitação do BRT em Salvador. A informação é da coluna de Lauro Jardim, em O Globo. O edital de licitação das obras do primeiro trecho, foi lançado em março deste ano e está orçado em R$ 408 milhões. Ricardo Pessoa é dono da UTC Engenharia e em junho do ano passado foi condenado a 8 anos e 2 meses de prisão por corrupção ativa e participação em organização criminosa por pagar propinas em obras da Petrobras. A condenação ocorreu no âmbito da Operação Lava Jato.


Empresa que criou projeto do BRT é ligada à Odebrecht - Semob diz desconhecer autoria

Crédito da Imagem: Agravo

O primeiro trecho do BRT de Salvador deve ficar pronto até o final de 2019, mas o projeto que compreende as obras que serão executadas ainda é motivo de muitas dúvidas. Conforme divulgado pela Prefeitura de Salvador em abril de 2017, o projeto, que tem valor global de R$ 820 milhões, foi desenvolvido pelo Escritório Prado Valladares – ligado à construtora Odebrecht e que já realizou uma série de intervenções em Salvador, como o projeto da orla da Barra.

Só que, apesar de a informação ter sido amplamente divulgada pela Prefeitura, o secretário de Mobilidade de Salvador, Fábio Mota, afirmou à Metrópole não saber quem foi a empresa responsável pelo projeto — mesmo este sendo de uma área da sua responsabilidade.

Mota ainda negou que vá supervisionar o processo licitatório e a empresa eventualmente vencedora. “Quem constrói a obra é a Sucop [Superintendência de Conservação e Obras Públicas], não a secretaria de Mobilidade. A licitação da obra é com a Sucop. O projeto, tudo é Sucop", disse, nesta segunda (24/04/17).

Ainda segundo Mota, a Secretaria só vai acompanhar o BRT “depois da obra pronta". "A Mobilidade entra quando a obra estiver pronta, para operar o sistema dos ônibus articulados", falou. Procurada pela Metrópole, a Sucop ainda não respondeu os questionamentos.


Poucos minutos após a publicação desta reportagem, o texto foi excluído, porém pode ser encontrado em cache através do link abaixo:


Abaixo segue o "print" da reportagem publicada:



Arquiteto Paulo Ormindo critica projeto do BRT em Salvador: "Solução ultrapassada"


Professor da UFBA e membro do Conselho de Arquitetura e Urbanismo da Bahia (CAU/BA), o arquiteto Paulo Ormindo criticou a concepção do projeto de implementação do sistema BRT (Bus Rapid Transit) em Salvador. Em entrevista à Metrópole, o ex-presidente da seccional baiana do Instituto de Arquitetos do Brasil afirmou que o sistema está "ultrapassado" e corre o risco de apresentar falhas na integração com a cidade.

De acordo com o arquiteto, os viadutos previstos no projeto mais atrapalham do que ajudam no fluxo de pessoas. "Criam um problema para o pedestre e para o ciclista irem de um lado pra outro da avenida. E mais: o viaduto, como está concebido, corre no canteiro central da Av. Juracy Magalhães Jr. e da Av. ACM. Ora, nesse lugar corre um rio. Nesse rio, se você passa uma galeria pra levar isso, não tem capacidade, porque reduz muito a seção para o esgotamento sanitário, além de acabar com toda a vegetação que tem pelo caminho. E mais: você está impermeabilizando o solo, porque vai tudo se tornar uma área asfaltada e de cimento, o que vai contribuir ainda mais para os alagamentos", ressaltou Ormindo.

"Hoje, quando eu passo depois de cada chuva, eu vejo a Prefeitura com as pás carregadoras e os caminhões da Prefeitura tirando a lama, o barro que estão dentro daquele canal [entre a Av. ACM e a Juracy]. Quando você cobre, você não tem mais a possibilidade de limpar. Aquilo fica morto. E depois o rio não tem seção suficiente para absorver toda a quantidade de água", completou.

Ormindo também destacou a desvalorização da região por conta dos viadutos, além de citar Rio de Janeiro - que eliminou tais construções no projeto de revitalização de sua zona portuária - e São Paulo como exemplos de cidades que estão abandonando os elevados como solução de mobilidade. "Quando você cria viadutos como estes, gera uma desvalorização tremenda dos imóveis que estão ao redor. Cria uma zona de sombreamento, onde inevitavelmente vão dormir mendigos e sem-teto. E uma desvalorização total do uso social. Em São Paulo, estão querendo demolir o Minhocão, porque a zona toda por onde o Minhocão correu foi abandonada para as funções tradicionais do bairro", pontua.

Projeto do BRT era "interessante" nos anos 1970

Paulo Ormindo também comentou o projeto original do BRT originalmente criado, em Curitiba, na década de 1970. "Aquela solução foi interessante porque você eliminava o tempo de subir os degraus [dos ônibus, que chegavam a 90 cm de altura] e o tempo de cobrar a passagem para o passageiro entrar. Você entrava numa estação fechada, o cobrador cobrava e, na hora em que o ônibus encostava, você entrava. Isso mudou no mundo inteiro, porque você hoje têm ônibus com o piso muito baixo, de até 20 cm em relação ao chão. Então, hoje, no primeiro mundo, na Europa, nos Estados Unidos, você tem linhas de ônibus expressas que correm numa faixa exclusiva, mas que não precisa fazer viadutos", declarou o arquiteto. "Essa solução, tal como está concebida [em Salvador], na verdade está ultrapassada", concluiu.

Fonte: Metro1

terça-feira, 31 de maio de 2016

Ação bandida - Taxistas causam pânico a usuários do Uber em Salvador

As perseguições dos taxistas soteropolitanos aos motoristas do Uber em Salvador continuam. O caso mais recente aconteceu no último sábado (28/05/16). Na rede social, uma jovem postou o relato.


“Minha viagem foi um verdadeiro pesadelo. De repente, paramos no sinal e um táxi fechou o Uber e outro impedia nossa passagem do lado esquerdo. Quando percebi o que estava acontecendo fui para o banco do carona e comecei a tirar foto. O nosso motorista conseguiu escapar fazendo diversas manobras. Os dois táxis ainda seguiram a gente por quase 2,5km, causando medo e desespero. É assim que se encara a concorrência iminente? Com a cultura do terror? Perseguindo e causando pânico?”, desabafa.

E continua: “isso serviu para termos uma certeza, que os taxistas que agirem como bandidos serão repudiados não só por mim, mas por uma população que está cansada de ser vítima de um péssimo serviço. Mas somos reféns, e a única arma que temos hoje é a rede social, porque nem o voto anda nos ajudando muito, uma vez que nossos representantes continuam querendo que nossa cidade viva no atraso ao invés de acompanhar as conquistas que outras capitais já tiveram e já comprovaram ser o melhor para a população”.

Na segunda-feira (30/05), o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), informou que não vetará o projeto aprovado pela Câmara, o qual proíbe o uso do aplicativo de transporte remunerado de pessoas em veículos particulares ou cadastrados através de aplicativos, como o Uber. Na avaliação do prefeito, o Uber é clandestino.
  
O projeto de autoria do vereador Alfredo Mangueira (PMDB), que prevê a proibição desse serviço, foi aprovado no dia 27 de abril, por unanimidade. Se aprovado, o motorista pode ser multado em R$ 2,5 mil. Em caso de reincidência, a multa pode chegar a R$ 5 mil. Para que a lei entre em vigor, é preciso ser sancionada pelo prefeito.

Fonte do texto acima: Bocão News - 31/05/16

Veja também:
ACM Neto é contra o Uber em Salvador

ACM Neto é contra o Uber em Salvador



O prefeito ACM Neto afirma que vai manter a proibição do Uber em Salvador, mas vetará o projeto aprovado pela Câmara Municipal, caso ele inclua entre as proibições os aplicativos para chamar táxi, como o 99Taxis e do Easy Táxi; o democrata mantém sua tese de que "o Uber é clandestino"; "Não vou impedir a utilização de aplicativos, repito que temos um exemplo de sucesso, o 99Taxis. Não é razoável que um aplicativo como esse seja proibido. Se o projeto (da Câmara) for com o propósito de impedir uso de qualquer tipo de aplicativo, será vetado. Se for para impedir o Uber especificamente, será sancionado", diz ACM Neto.

Texto acima  - 31/05/16 - Fonte: Brasil 247


Posicionamento da Prefeitura de Salvador tem base legal questionável e está na contramão das grandes metrópoles mundiais.

As atividades da Uber e de seus motoristas parceiros são garantidas pela Constituição Federal Brasileira (“CRFB”), pela Lei Federal nº 12.587/2012, que instituiu a Política Nacional de Mobilidade Urbana, pelo Código Civil (“CC/02”) e pela Lei Federal nº 12.965/14, conhecida como o Marco Civil da Internet no Brasil.

A CRFB protege as liberdades de iniciativa (art. 1º, IV, e art. 170), de concorrência (art. 170, IV) e de exercício de qualquer trabalho (art. 5º, XIII). Tais liberdades garantem que o transporte individual no Brasil não pode ser objeto de monopólio, podendo ser exercido por todos aqueles que desejem se lançar a tal atividade, inclusive por meio da plataforma Uber. Tais garantias constitucionais também fundamentam a atividade da Uber. 

A Uber é uma empresa de tecnologia que desenvolveu um aplicativo que conecta provedores e usuários de serviço de transporte privado. Tal atividade atende ao que dispõe o Marco Civil da Internet no Brasil, que garante, em seu art. 3º, VIII, a liberdade dos modelos de negócio na internet.

O transporte individual privado, espécie desempenhada pelos motoristas parceiros da Uber, é expressamente previsto na Lei 12.587/12. Ela prevê lado a lado, em seu art. 3º, as naturezas pública e privada do transporte individual de passageiros. Da mesma forma dispõe o CC/02 (art. 730 e 731). Isto deixa claro que a legislação federal considera o transporte privado tão legítimo e possível quanto o público. Não existe qualquer exclusividade do exercício do transporte individual de passageiros pelos prestadores de sua modalidade pública.

Por fim, vale ressaltar que o Poder Público é livre para regulamentar a Uber e ela está aberta a cooperarcom qualquer tipo de regulação para melhorar a mobilidade urbana. Nesse sentido vários movimentos já estão sendo feitos no Brasil. Entretanto,  a existência de regulação prévia e específica sobre as atividades da Uber e dos motoristas parceiros não é condicionante de sua legalidade e nem de seu exercício. A legislação federal e as liberdades constitucionais mencionadas acima garantem que os motoristas parceiros e a Uber possam atuar livremente.

Decisões do Poder Judiciário de São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal e Minas Gerais tem amparado a legalidade de tais atividades assim como diversos juristas brasileiros e estrangeiros. Abaixo disponibilizamos uma série destes precedentes e pareceres.

Texto acima retirado do site Parceiros BR

quarta-feira, 11 de maio de 2016

A Farsa da Frota de Ônibus mais "Moderna do Brasil" em Salvador

Imagem BN

Em 20/03/2015 foi divulgada pela imprensa baiana a notícia de que o Secretário de Mobilidade Urbana de Salvador, Fábio Mota, comemorou a renovação dos ônibus na cidade: "a frota mais jovem do país".


Entretanto, cerca de um um ano depois em 05/04/2016, o mesmo Secretário afirmou a uma rádio local que a culpa pelos empresários de ônibus não estarem realizando a renovação contratual da frota de Salvador é da "crise econômica".

Confira no link: www.radiometropole.com.br/noticias/cidade/14933,secretario-associa-frota-de-onibus-velha-a-crise-economica.html

O que pouca gente sabe, é que a tal renovação da frota de Salvador é feita em sua maior parte de uma maneira pouco convencional: a pintura externa dos velhos e arcaicos ônibus de sempre, afinal como já diz o ditado: "quem ver cara, não ver coração".

Confira no vídeo abaixo, o processo de "renovação" da maior parte da frota de ônibus de Salvador:

terça-feira, 10 de maio de 2016

Bilhete Único de 3h foi Promessa de Campanha de ACM Neto


A partir do próximo dia 15/05/2016, a Estação Pirajá será aberta aos pedestres, assim como já acontece com a Estação da Lapa. Com a mudança, quem pegar um ônibus na Estação terá que registrar a passagem. Se o passageiro foi usuário da bilhetagem eletrônica, pode fazer a integração - no período de duas horas - sem pagar a segunda passagem. Quem paga a passagem em dinheiro não consegue fazer a integração, mesmo que já chegue à estação em outro ônibus.

De acordo com o secretário municipal de Mobilidade Urbana, Fábio Mota, por enquanto, a integração na Estação Pirajá será feita apenas com os ônibus metropolitanos. "Para as linhas urbanas, nós estamos aguardando o OK do governo do estado para a unicidade do cartão, que é o cartão do metrô ser aceito no ônibus e o do ônibus ser aceito no metrô. Fechado isso, teremos 27 linhas para integrar", disse. A lista não foi divulgada.

O texto acima foi retirado da reportagem do Correio

Acontece que durante a campanha eleitoral, o atual prefeito se Salvador ACM NETO prometeu que caso fosse eleito seria implantado em Salvador um BILHETE ÚNICO DE 3 HORAS com integração entre todos os modais. Essa informação constava em seu site oficial que por alguma razão foi retirado da rede, mas pode ser visto abaixo. Passaram-se quase 02 anos da inauguração da linha 01 do metrô e o que vemos até o momento é a dificuldade que a Prefeitura de Salvador tem imposto para realizar a integração dos ônibus com o metrô. Até o momento apenas 10 linhas de ônibus de pouco carregamento e de grande intervalo entre partidas. Além disso, as novíssimas Estações Retiro e Acesso Norte não estão sendo utilizadas pelos ônibus do Consórcio Integra, cuja fiscalização é feita pela Prefeitura de Salvador. Estas estações estão ociosas em sua capacidade de atendimento e pelo que se ver, no dia 15/05 o mesmo modus operandi deverá ser aplicado com a Estação Pirajá através da integração proposital de apenas algumas linhas que serão escolhidas a dedo pelo titular da SEMOB. Essa atitude partidarista e de interesses empresariais questionáveis tem prejudicado muito a população de Salvador que depende do transporte público coletivo.

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Conheça as Estações da Linha 2 do Metrô de Salvador

Estação Acesso Norte 2

Estação DETRAN

Estação Rodoviária

Modelo de Estações da Linha 2 para a Avenida Paralela


Crédito: Divulgação/ CCR Metrô Bahia
Fonte: SSC/Metrô de Salvador

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Corredor Transversal II - Canteiro de Obras de Águas Claras - 22/01/15

O Corredor Transversal II, também chamado de Avenida 29 de março, pretende interligar a BR-324 passando pela Via Regional, vale do Rio Jaguaribe, Alphaville 2 e se interligará a Avenida Orlando Gomes através de viaduto sob a Avenida Paralela.

- Concretagem do muro de arrimo para a duplicação do viaduto da BR-324 em Águas Claras, início do Corredor Transversal II.




Corredor Transversal II - Conexão com a Avenida Paralela

Veja como ficará a conexão da futura Avenida 29 de Março (Corredor Transversal II) com a Avenida Orlando Gomes:



quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

Via Metropolitana Camaçari-Lauro de Freitas terá 11,2 km

A Via Metropolitana terá 11,2 km, composta de 2 faixas por sentido de tráfego, contará com um sistema de operação e monitoramento das vias e a duração da obra está estimada em 18 meses, sendo executada pela Concessionária Bahia Norte com investimento de R$ 220 milhões.

O governador Rui Costa assina nesta quarta-feira (14.01) a ordem de serviço para construção da Via Metropolitana Camaçari-Lauro de Freitas, uma ligação entre a Rodovia CIA-Aeroporto (BA-526) e a Estrada do Coco (BA-099) que reduzirá o tráfego na região central do município de Lauro de Freitas.

A nova via será pedagiada no sentido de quem se dirige a BA-526, o sentido Estrada do Coco não deverá ter pedágio

Assista o vídeo do projeto:


Referências: Bahia Negócios

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Corredor Transversal II - Canteiro de Obras de Águas Claras - 13/01/15

O Corredor Transversal II, também chamado de Avenida 29 de março, pretende interligar a BR-324 passando pela Via Regional, vale do Rio Jaguaribe, Alphaville 2 e se interligará a Avenida Orlando Gomes através de viaduto sob a Avenida Paralela.

As fotos abaixo são do canteiro de obras da BR-324 / Águas Claras, nelas podemos perceber:

- O início de uma terraplenagem às margens da rodovia no sentido Feira de Santana.
- A construção de pilares para duplicação do viaduto da BR-324 na entrada do bairro de Águas Claras
- Instalações do canteiro de obras








* Caso desejem colaborar com fotos desta e de outras obras, favor deixar um comentário.

quinta-feira, 24 de abril de 2014

Ferramenta de trânsito do Google está disponível em Salvador


O Google Transit, recurso que oferece informações detalhadas sobre tráfego de veículos e transporte, foi implantada em Salvador e outras cinco cidades-sede da Copa do Mundo na semana passada. Além da capital baiana, em Cuiabá, Manaus, Recife, Natal e Brasília, o conteúdo poderá ser acessado pelos usuários por meio de computador e dispositivo móvel, com sistema operacional Android e iOS. A ferramenta permite o acesso a horários de partida de ônibus e outros meios de transporte público, paradas previstas no percurso e o custo da viagem. A prefeitura de Salvador, através da Transalvador, colaborou com o desenvolvimento do recurso digital com as informações para execução do projeto.

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Estação Metrô Retiro - Andamento das obras

Prevista para ser inaugurada no dia 11/06/14, data prevista para a inauguração da Linha 01 do Metrô de Salvador, as obras da Estação Retiro seguem em ritmo intenso.

Acompanhe pelas fotos abaixo:




terça-feira, 8 de abril de 2014

BRT da Prefeitura de Salvador será um dos mais caros do mundo


O BRT da Prefeitura de Salvador que pretende ligar a Estação da Lapa ao Iguatemi, antes mesmo de ser construído já será um recordista: o BRT mais caro do Brasil e possivelmente do planeta. Chegamos a esta conclusão, ao avaliar o custo da obra por quilômetro a ser construído, que no caso do BRT soteropolitano dará um custo de R$ 93 milhões por quilômetro. (R$800 milhões em 8,6 quilômetros apenas).

Nem mesmo os 04 grandes BRTs (Transolímpica, Transoeste, Transbrasil e Transcarioca) da cidade do Rio de Janeiro que possuem obras bem mais complexas como pontes e túneis em algumas linhas, chegaram a intimidar o corredor de buzu da capital baiana. Compare com a tabela abaixo:



Quando comparado a outro modal, o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), o qual o governo do estado pretende substituir o atual Trem do Subúrbio, a diferença torna-se ainda mais gritante, chegando ao custo do BRT ser superior ao VLT em mais de 260%. Veja na tabela abaixo:


Como se pode ver, a informação acima dissolve o mito de que o BRT é um modal com custo de implementação mais barato que os demais modais. Essa tese é bastante difundida pelo lobby do BRT e boa parte dos meios de comunicação, a exemplo de jornais e sites de notícias, que acabam propagando a informação inverídica.

domingo, 6 de abril de 2014

BRT irá degradar canteiro central das Avenidas de Salvador


Clique no link abaixo para conhecer o projeto BRT da Prefeitura de Salvador:

http://www.desenvolvimentourbano.salvador.ba.gov.br/images/PDF/RIMA_BRT-LAPA-IGUATEMI.pdf

População se mobiliza contra a degradação dos elevados do BRT: Lapa - Iguatemi

A população de Salvador começa a se mobilizar nas redes sociais contra a proposta da Prefeitura de Salvador de construir um BRT cortando as avenidas: Vasco da Gama, Juracy Magalhães e ACM. O projeto contempla a construção de 3 viadutos e 4 grandes elevados como os mostrados nas fotos abaixo. Caso seja levado a frente, o projeto do BRT poderá degradar 3 das avenidas de vale mais bonitas de Salvador. 


sábado, 5 de abril de 2014

BRT Lapa-Iguatemi degradará Paisagem Urbana de Salvador

Exemplo da degradação no entorno dos elevados - Avenida Rodrigues Filho, Rio de Janeiro.

O BRT que pretende ligar a Estação da Lapa ao Iguatemi atravessando o canteiro central das Avenidas: Vasco da Gama, Juracy Magalhães e ACM, poderá deteriorar o entorno destas regiões com a construção de 04 grandes elevados, 03 viadutos e 09 estações sendo algumas delas suspensas, ignorando exemplos concretos que este tipo de intervenção pode causar, a exemplo da Avenida Rodrigues Filho no Rio de Janeiro e o Minhocão em São Paulo. A Prefeitura de Salvador também quer dar a sua contribuição na contramão do urbanismo.

Com investimentos de aproximadamente 800 milhões de reais a serem aplicados em um pequeno trecho de 8,6 quilômetros, o BRT proposto terá um custo médio de aproximadamente 93 milhões de reais por cada quilômetro a ser construído, um dos mais caros do planeta. Nos bastidores, diz-se que este projeto teria sido doado por uma grande empreiteira baiana, prova disso é que não houve consulta pública, como prevê o Estatuto das Cidades, um sinal claro de imposição de interesses privados.

Projeção de uma das estações do BRT Lapa - Iguatemi, não se engane com o colorido da imagem

Porém, a degradação do entorno destas avenidas e o valor vultuoso que será investido em tal empreitada não são as únicas anomalias desse projeto. Desde que os empresários de ônibus, setor influente da capital baiana, viram ruir o seu sonho de ter implantado o seu projeto de BRT na Avenida Paralela, alternativas de competição ao Metrô tentam ser viabilizadas a todo custo. Prova disso, é que para fazer a mesma ligação proposta pelo BRT (Lapa - Iguatemi) já está prevista a construção da linha 02 do Metrô, ou seja, o poder público financiará um projeto redundante, criando competição econômica por demanda de passageiros.
(Clique aqui para saber mais)

Apesar disso, as obras estão previstas para iniciar logo após a Copa do Mundo e já possui a verba assegurada através de um empréstimo com a Caixa Econômica e recursos da Prefeitura de Salvador. Nunca antes se investiu tanto em ônibus, um transporte que em Salvador representa o descaso e a submissão do poder público, traduzido em: sujeira, insegurança, impontualidade, vulnerabilidade a greves e tarifa cara pelo péssimo serviço que é oferecido.

domingo, 30 de março de 2014

Trem do Subúrbio terá licitação para ser transformado em VLT


Atual trem do subúrbio que deverá ser transformado em VLT

Durante o anúncio do pacote de obras para melhorar a mobilidade de obras de Salvador, ocorrido no dia 27/03/14, no Centro de Convenções da Bahia, o chefe da Casa Civil, Rui Costa, revelou que o governo federal já assegurou R$ 600 milhões para a transformação dos atuais trens do Subúrbio Ferroviário em sistema de Veículos Leves sobre Trilhos (VLT).

De acordo com o secretário, a ligação entre os bairros de Paripe e Calçada será estendida ao Terminal da França, no Comércio. A licitação será realizada, ainda no primeiro semestre deste ano. Além do VLT, os suburbanos contarão com uma faixa de BRT que se encontrará com a Avenida 29 de Março. "Será um modal importantíssimo para a população do Subúrbio", pontuou. Costa diz que tem dialogado com a prefeitura para fazer mais uma via, com dois quilômetros e um túnel, na altura da Base Naval, no Comércio, e interligação a duas pernas de tráfego para a Estação da Lapa e a Barra, nas proximidades do shopping.

As obras confirmadas no evento, no valor de R$ 1,3 bilhão, serão divididas em duas frentes de trabalho, com prazo final de entrega em 36 meses. "Mas vamos entregar em etapas para a população. São 21 quilômetros de avenidas, seis pistas da Orlando Gomes [Orla] à 29 de Março até Águas Claras, e duas segredada exclusivas", observou o secretário, ao detalhar que haverá ainda um túnel na Avenida Paralela, próximo ao Estádio de Pituaçu, que se integrará a um mergulho entre a Pinto de Aguiar, em Patamares, e a Gal Costa, em Pau da Lima. A primeira etapa compreende o complexo de viadutos nas imediações do Bairro da Paz e a segunda uma intervenção para a abertura de uma estrada do Lobato à Estação Pirajá, com a criação de um túnel em um morro da região. Rui Costa lembrou ainda que o início da operação assistida (em teste) do metrô – do Retiro à Lapa – ocorrerá em junho, em plena Copa do Mundo. A expectativa é a de que, em setembro, o modal tenha atividade comercial.

Exemplo de VLT utilizado em Maceió-AL

Novos Corredores Transversais de Salvador


Com ordens de serviço assinadas em 27/03/14, este vídeo apresenta os novos corredores transversais de tráfego que vão ligar a Suburbana e a BR-324 à Orla Atlântica com investimentos de aproximadamente R$ 1,3 bilhão. As novas vias contarão com novos viadutos, túneis e vias destinadas ao transporte público (VLT ou BRT).

O o corredor 1 terá cerca de 13 km de extensão,  iniciando na orla, passará pela avenida Pinto de Aguiar, fazendo ligação com a avenida Gal Costa através de túnel atravessando a Avenida Paralela próximo ao Estádio de Pituaçu e se estenderá até os bairros de Capelinha e Pirajá, até chegar ao Lobato, no subúrbio ferroviário também por meio de túnel.

O trecho 2 (avenida 29 de Março) começará na BR-324, no bairro de Águas Claras, a partir da Via Regional e vale do rio Jaguaribe, passará pelo Bairro da Paz, na avenida Paralela, e se estenderá até a orla pela avenida Orlando Gomes (que também será ampliada). O corredor terá 12 km.

Ambos os corredores serão integrados as linhas 01 e 02 do Metrô e finalização das obras está prevista para ocorrer em 36 meses.