segunda-feira, 10 de setembro de 2012

BRT - Um Sistema Perigoso, Caro e Defasado

BRT no Rio de Janeiro - Acidentes são frequentes

A limitação imposta pela baixa capacidade do ônibus, ainda que articulado, faz do BRT (Bus Rapid Transit), um sistema altamente defasado e perigoso, onde acidentes envolvendo pedestres já se tornou algo corriqueiro e alvo de campanhas de conscientização para a população onde esse sistema existe. O BRT, também torna-se extremamente caro, uma vez que requer pesados investimentos em urbanização e segregação de avenidas que, no futuro, se tornarão obsoletas, a medida que a demanda de passageiros vai aumentando e requer por parte do poder público, novos investimentos em alternativas de transportes de massa que não sejam paliativas e sim, definitivas, a exemplo do Metrô.

Muitos de vocês, caros leitores, já devem ter visto em diversos sites de notícias, algumas reportagens sobre as supostas "vantagens" do BRT em relação ao Metrô. São reportagens nas quais algum "especialista" alardeia que um corredor exclusivo com ônibus esticados chegam a ser mais eficientes que uma rede de Metrô. Normalmente são textos pagos por empresários de ônibus ou mesmo fabricantes, que tentam de maneira até compreensível, viabilizar o futuro do seu negócio, embora muitas vezes ridicularizem a inteligência e o bom senso, comparando ônibus com Metrô, tampouco se importam com o gasto público necessário para recompor o tempo perdido pelo investimento equivocado em BRT.

A cidade de Salvador-BA, após uma ampla e heroica mobilização popular, conseguiu reverter o lobby dos empresários locais de transporte, que pretendiam implantar na Avenida Paralela, um corredor de ônibus fadado a super lotação e consequentemente pouca vida útil, além de contribuir ainda mais com a liberação de gases nocivos à saúde humana advindos da queima do combustível dos ônibus. 

6 comentários:

Marcelo Pereira disse...

Enfim alguém que pensa como eu. Parabéns!

Pregopontocom@tudo disse...

Em fim.....de volta a luta...

Edi disse...

Certamente que o metrô é uma ótima opção, mas não pode dizer que o BRT (ou ônibus) tem baixa capacidade, tendo em vista sua capacidade de passageiros: aprox. 150 passageiros com 21 metros de comprimentos o que equivale a 3 carros (geralmente só com 1 passageiro).

Quanto aos interesses, existem também com relação ao metrô ou a maioria das concessões/licitações pública, cabe que ela esteja de acordo com os interesses da população.

Mais que uma luta por um ou outro transporte público, cabe uma melhoria global de TODOS os transportes eficientes e uma boa integração entre eles.

Só pra finalizar: em Salvador tem 2450 ônibus transportando mais de 80% da população contra 760 MIL carros. Sendo que a frota de ônibus só aumentou em 200 em 10 anos, enquanto a de carros dobrou!

paulo lucas Silva disse...

O principal problema no transporte publico de salvador é a incapacidade de pensar transporte como uma malha integrada de transporte. Falta o pensamento para ciclovias, ciclofaixas, metrô e integração dos sistema. Um bicicletário nos locais de massa e prédios por exemplo. Necessitamos de mudança de pensamento.

Mariana disse...

Que terríveis esses tipos de acidentes que não deveriam acontecer.
Eu não gosto de dirigir por isso, e o meu marido está todos os dias na rua porque trabalha num delivery em higienopolis

Pregopontocom@tudo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.