segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Salvador: cada vez mais fora dos trilhos

Salvador é a terceira maior capital do Brasil e a maior do Nordeste. Entretanto, quando comparada a outras capitais nordestinas, sobretudo na questão da mobilidade urbana e sua integração com os municípios da região metropolitana, a situação da nossa capital, torna-se vergonhosamente dramática: somos a capital que possui a menor rede ferroviária do Nordeste. A cidade de Natal por exemplo, que possui uma população 3,5 vezes menor que a de Salvador segundo o último censo do IBGE, possui uma rede ferroviária para transporte urbano de passageiros 4 vezes maior que a nossa. Quando a comparação é feita com a capital pernambucana, Salvador não passa de uma mera cidade provinciana nesse quesito: aqui predomina o ônibus (buzu), transporte de baixíssima capacidade para uma metrópole de aproximadamente 3 milhões de habitantes.

Vejam a tabela abaixo:














Como se não bastasse este completo atraso, ainda está em curso, na Prefeitura de Salvador, um projeto denominado RIT (Rede Integrada de Transporte). Consiste basicamente em adaptar as principais avenidas da cidade para a utilização de mais ônibus em faixas ou vias exclusivas. Com isso pretende-se sepultar de uma vez por todas, qualquer possibilidade de implementação de alternativas de transportes de alta capacidade e não poluentes como o VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) ou mesmo novas linhas para o metrô como a linha da Av. Paralela prevista inclusive no mapa do PDDU. A quem interessa esta total dependência de Salvador pelo uso dos ônibus?

Veja como se dará a implementação da RIT, caso a mesma venha a se concretizar:


1º Etapa - Construção de 36 quilômetros de vias exclusivas para ônibus, nas avenidas Paralela, Juracy Magalhães, ACM, Barros Reis e Vasco da Gama.

2º Etapa - Mais 41 quilômetros de vias exclusivas que serão implantadas nas Avenidas Dorival Caymmi, Pinto de Aguiar, Gal Costa, Jorge Amado, Suburbana e Barroquinha/Sete Portas.

3º Etapa - Outros 53 quilômetros de vias compreenderão a 3ª etapa do projeto, abrangendo a Silveira Martins, Orla Marítima e São Caetano.

Este projeto conta com o apoio de alguns vereadores, setores da imprensa e naturalmente: os empresários de ônibus de Salvador. 

Como podemos constatar: "Salvador está cada vez mais fora dos trilhos do desenvolvimento e seguindo em frente nas faixas exclusivas do atraso na mobilidade urbana."

3 comentários:

Cleber disse...

Uma das fontes: http://www.jusbrasil.com.br/politica/4592371/salvador-e-a-rit-rede-integrada-de-transporte-sera

Pregopontocom disse...

O pior disso tudo é termos a constatação que cidades como Maceio Natal João Pessoa e Fortaleza estão anos Luz, em termo de transportes ferroviarios, a frente de Salvador,Natal e Fortaleza possuem cada uma dois ramais diferentes saindo das estações centrais.Chega ser vergonhoso para nos baianos estarmos vivendo um atraso insustentável movido por interesses egoístas sem levar em conta aquilo que realmente é melhor para o povo e para a cidade.TODOS JUNTOS PELO VLT.

AmBuss disse...

Cléber,
te convido a visitar meu blog pois também é necessário que as pessoas olhem os ônibus com outros olhos : http://ambuss-ambuss.blogspot.com


André.