quarta-feira, 30 de março de 2011

A Vanguarda do atraso: ainda se discute corredores de ônibus (BRT) na Avenida Paralela

O VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) é um meio de transporte de alta capacidade, bem sucedido em vários locais do mundo, comporta mais passageiros, é menos poluente e mais duradouro, além de ter uma velocidade média de 70km/h contra 30km/h do BRT (Ônibus em faixas exclusivas). O chamado “bonde moderno”, na opinião do senador Walter Pinheiro, seria uma herança positiva para a Salvador do pós-copa.

“Não é um projeto para quatro anos e sim para 40. Salvador tem que ter um sistema de transporte de qualidade que estimule a quem tem carro deixá-lo em casa quando necessário. Diferentemente até do que alguns setores da imprensa baiana têm dito, o VLT é gerador de empregos e não substituirá os ônibus, que continuarão a alimentar o sistema central e farão a integração entre os modais. O importante é que o governo do Estado abriu o debate de forma conclusiva. Isso é que é não filosofar. A copa tem que ser uma janela de oportunidades, para que a mobilidade urbana da cidade seja um legado, até porque, as seleções não vão pegar nem BRT, nem VLT, nem metrô. O povo é que precisa de um sistema de transporte eficiente que atenda a 600 mil soteropolitanos. Se a PMI chegar à conclusão de que o modal deve ser o BRT, paciência. O importante é que, a partir disso, a gente terá a solução mais adequada, para não parecer que tem que ser a birra de um ou o desejo do outro”, avaliou Pinheiro.



A principal referência do BRT é a sua utilização em Bogotá, na Colômbia, onde esse sistema já encontra-se saturado e o metrô já começa a ser pensado como solução, enquanto o VLT tem experiências exitosas em Paris e Barcelona e até no Nordeste do Brasil, em cidades como Fortaleza e Recife.

Referência: Bahia Notícias

2 comentários:

alvarosalmeida10 disse...

Parabéns pelo brilhante trabalho, eu estava pensando em criar um movimento em salvador em defesa do VLT, gostaria de manter contato com os organizadores deste movimento para contribuir com a sua divulgaçao, escreva-me: alvarosalmeida@yahoo.com.br abraço,

Pregopontocom @ Tudo disse...

...Não é um projeto para quatro anos e sim para 40. Salvador tem que ter um sistema de transporte de qualidade que estimule a quem tem carro deixá-lo em casa quando necessário. Diferentemente até do que alguns setores da imprensa baiana têm dito, o VLT é gerador de empregos e não substituirá os ônibus, que continuarão a alimentar o sistema central e farão a integração entre os modais...Brilhante inteligente e coerente as colocações do Senador W.Pinheiro,não basta só ser um "entusiasta" é preciso entender do assunto.Salvador nõa pode ser tratada como se fosse unica e exclusivamente um grande palco para realização de uma grande festa.A cidade não ira fechar as suas portas após o termino da copa, a vida continua e os problemas também.A Mobilidade Urbana Sustentável tem que ser vista e administrada de maneira inteligente com soluções modernas e duradouras.Salvador não merece esse castigo,ser mais uma vês vitima de soluçoes paliativas e imediatistas.Diga NÃO AO BRT, todos pela MOBILIDADE URBANA COM SUSTENTABILIDADE - A PARALELA É DO VLT -ABRACEM ESSA CAUSA -Pregopontocom.