sexta-feira, 22 de abril de 2011

BRT na Avenida Paralela degradaria o meio ambiente

A cidade de Salvador é grande ofensora do meio ambiente pela emissão de gases tóxicos que causam o efeito-estufa e o tipo de transporte que utilizamos tem grande responsabilidade nisso. Assim, ao invés de usarmos carros particulares, motos e ônibus deveríamos ter o Metrô e o VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) e priorizarmos a bicicleta e a caminhada (aproveite a caminhada e vá jogando semente de árvores por onde você passar).


Aspectos negativos da implantação do corredor de ônibus na Avenida Paralela
Segundo levantamentos preliminares ficaram constatados vários aspectos negativos que impactariam o meio ambiente e também a funcionalidade da Avenida Paralela com a implantação do BRT:

1º) Seriam destruídas cerca de 17% da área VERDE do canteiro central da avenida

2º) A cada 30 dias seriam despejadas 66 toneladas de CO2 no meio ambiente

3º) A impermeabilização do solo e consecutivo aumento da temperatura ambiente no local causada pela construção da via exclusiva concretada e asfaltada

4º) Os transtornos no trânsito durante a construção da mesma com a interdição de uma faixa em cada sentido da avenida junto ao canteiro central

5º) A remoção de todo sistema de iluminação ao longo da via composto por postes, luminárias e cabeamento elétrico subterrâneo.

Todos estes problemas serão inexistentes com a implantação do VLT que usará o centro do canteiro central como via com cobertura de grama e energia limpa e renovável.

2 comentários:

Isis Nogueira disse...

Olá meu amigo(a)

Eu estou vendo a Hora de morrermos todos, por causa da usura e da ganância desta gente que fica retinente em alterar o nosso meio transporte para beneficiar a natureza e prolongar nossa vida.

Muito boa as postagens, fique a vontade para publicar algum texto meu caso necessite.

Siga-me no twitter: @isisnogueiras

abraços

Romário disse...

Esse não é um problema exlusivo de Salvador. Fortaleza tem carece de mais áreas verdes.